página inicial  definição VAD  avaliação via aérea  algoritmo VAD   anatomia   intubação traqueal

  guia "Bougie" Máscara Laríngea fibroscopia VJTT cricotireoidostomia casos clínicos biblioteca virtual fale conosco  




                         Intubação com estilete luminoso

voltar
   

 

O estilete luminoso (EL) é um guia maleável de intubação, que possui em sua extremidade distal uma pequena lâmpada, à qual ilumina e permite a visualização dos tecidos moles do pescoço (princípio da transiluminação), no intuito de direcionar a ponta de um tubo endotraqueal para a traquéia.

 

  

Estilete luminoso - guia maleável de intubação

 

Indicações

 

pacientes com características anatômicas que interfiram com o adequado alinhamento dos eixos durante a laringoscopia direta,

 

na intubação acordado,

 

situações de VAD após indução da anestesia quando a laringoscopia direta é impossível, mas a ventilação com máscara facial é eficiente.

 

Exemplos

 

anquilose da articulação têmporo-mandibular,

 

mandíbula hipoplásica,

 

incisivos proeminentes,

 

macroglossia,

 

limitação de movimentação da coluna cervical,

 

acesso restrito à via aérea (tração, coletes, armação esterotáxicas, etc)

 

A emergência em via aérea “não intubo, não ventilo” é uma contra-indicação dessa técnica, pois esta requer tempo para sua execução.

Este método é menos efetivo naqueles pacientes onde a transiluminação anterior do pescoço não é adequada, como em obesidade mórbida ou limitada extensão cervical.

Preparação

1) Lubrificar o estilete;


2) Introduzir o estilete no interior do tubo traqueal, com o bulbo da lâmpada próximo ao bisel.

 

A extremidade do estilete deve sempre ficar no interior do tubo traqueal;
 

3) Moldar o conjunto TT e estilete com a ponta formando um ângulo de 90° (“taco de hóquei”), com o comprimento equivalente à distância mento – ângulo da mandíbula do paciente;
 

4) Lubrificar a ponta do TT.


 

 

Preparo inicial do estilete luminoso: ponta angulada em 90º, o tamanho da ponta equivale a distância mento-ângulo da mandíbula

 

 

 

Posicionamento

Para este procedimento é indicado que o paciente permaneça com a cabeça e pescoço em posição neutra, mas em alguns casos a extensão da cabeça poderia oferecer uma melhor visualização.

O uso de coxins nos ombros e pescoço é útil em pacientes obesos ou de pescoço curto.


 

 

 

Estilete luminoso - tração anterior da língua facilita sua introdução

 

 

 

 

Técnica
1) Paciente em posição supina, a mandíbula é tracionada para cima.

Esta manobra eleva a língua e epiglote facilitando a intubação.
2) O conjunto EL + TT é inserido na orofaringe e posicionado na linha média.
3) Avançar o conjunto cuidadosamente até que por transiluminação, seja observado um ponto luminoso mais intenso na região cervical.


 

Quando a ponta do estilete entra na abertura glótica, uma área iluminada bem definida é vista na região cervical anterior logo abaixo da proeminência laríngea. Procurar pelo ponto de maior intensidade luminosa.

 

 

4) Mantendo o TT em posição, retrair o EL por 5-10 cm deixando assim o TT mais maleável, o que facilita seu avanço para a traquéia.
5) Inserir o conjunto EL + TT para a traquéia até que a luminosidade apareça na fúrcula esternal. Neste ponto o tubo traqueal se situa entre as cordas vocais e a carina, deslizar o TT e retirar o EL.

Complicações
Há poucos trabalhos publicados sobre complicações com o uso de EL e as que ocorreram foram geralmente leves, como: sangramento, dor, rouquidão e dis-fagia. Alguns casos de trauma da cartilagem aritenóide foram também relatados. Rouquidão após intubação traqueal pode ser sinal de subluxação das aritenóides, e casos suspeitos devem ser acompanhados por otorrinolaringologista..
 

topo da página

 voltar

página inicial