english

página inicial  definição VAD  algoritmo VAD  anatomia  laringoscopia - posicionamento  intubação traqueal

 guia "Bougie" Máscara Laríngea fibroscopia VJTT cricotireoidostomia casos clínicos biblioteca virtual    

links interessantes   fale conosco

Avaliação da via aérea: como reconhecer uma potencial via aérea difícil?

 

O médico é responsável por:
reconhecer uma potencial via aérea difícil 
executar um plano para resolver o problema
garantir a segurança do paciente nas situações de “falha de intubação”

Veja aqui maiores informações sobre "Previsão de intubação e de ventilação difíceis"

no artigo do Dr. Antonio Vanderlei Ortenzi. Anestesia em Revista - março/abril, 2006 

Durante a avaliação pré-anestésica, a história pregressa, patologias associadas e o exame físico alertarão para potenciais problemas no manuseio da via aérea.

A consulta ao prontuário de procedimentos anestésicos anteriores e história de problemas com intubação irão fornecer maiores informações de prováveis dificuldades.

 

Avaliação pré-anestésica da via aérea, achados aceitáveis e seus significados

(adaptada de Benumof,1999), Dr. Antonio V. Ortenzi, Núcleo VAD SAESP)

 

Parâmetro

Achados aceitáveis

Significado

distância inter-incisivos

maior que  3 cm

há espaço para posicionar

a lâmina entre os dentes superiores e inferiores

comprimento dos incisivos superiores

incisivos curtos

incisivos longos: a lâmina do laringoscópio

entra em direção cefálica

classificação no teste de Mallampati

classe  menor ou igual a II

língua pequena em relação à orofaringe

conformação do palato

não deve ser excessivamente

estreito ou ogival

palato estreito reduz o volume da orofaringe

(menos espaço para lâmina + tubo traqueal)

relação entre incisivos maxilares e mandibulares durante o fechamento normal da mandíbula

dentes maxilares não

ultrapassam a linha dos

mandibulares

(avaliação em perfil)

dentes maxilares anteriores aos mandibulares (arcada superior é protrusa): a lâmina entra em direção cefálica

protusão voluntária

da mandíbula

 

 

dentes mandibulares ultrapassam a linha dos maxilares

(avaliação em perfil)

mobilidade da ATM: capacidade de deslocamento anterior da mandíbula durante laringoscopia

distância tireomentoniana

maior ou igual a 5cm
ou 3 dedos

 

a laringe não é anteriorizada

movimento de flexão do pescoço  e extensão da cabeça

 

  

 

 

flexão do pescoço sobre o tórax de 35°

 

extensão da cabeça sobre o pescoço de 80°

capacidade de assumir a posição olfativa

complacência do espaço mandibular

depressão digital possível

determina se a língua cabe no espaço mandibular durante laringoscopia

comprimento do pescoço

avaliação subjetiva

pescoço curto dificulta o alinhamento

dos eixos durante a laringoscopia

largura do pescoço

avaliação subjetiva

pescoço “grosso” dificulta o alinhamento

 dos eixos

Identificar:




cartilagem tireóide-borda superior

 


 

membrana cricotireóidea

!!! fique preparado para emergências...

 

imagens produzidas pelo Dr. José Octávio G. Freitas*

modelo: Dr. Leandro de Oliveira Chiarelli

 

*Serviços Integrados de Cirurgia Plástica do Hospital Ipiranga, São Paulo - SP 

 

Veja maiores informações sobre  Avaliação da Via Aérea Difícil  no livro Medicina Perioperatória

(Editores: Ismar Lima Cavalcanti, Fernando Antonio de Freitas e Alexandra Assad),

Sociedade de Anestesiologia do Estado do Rio de Janeiro, 2006)


topo da página

 

página inicial